PERFIL EPIDEMIOLÓGICO DOS PACIENTES HIPERTENSOS CADASTRADOS NO PROGRAMA HIPERDIA NO MUNICÍPIO DE SALVADOR-BA, PERÍODO 2002 A 2012

Karen Nascimento dos Santos, Catarine dos Santos Pereira

Resumo


A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) é uma doença com alta prevalência na população geral e que constitui um dos principais problemas de saúde pública. Assintomática na maioria dos casos é reconhecida como “assassina silenciosa”, pelas altas taxas de morbidade e mortalidade cardiovasculares relacionadas, envolvendo todas as faixas etárias. A relevância desse trabalho é descrever o perfil dos pacientes hipertensos cadastrados no Sistema HiperDia no Município de Salvador-BA, realizando uma comparação entre os anos de 2002 a 2012, utilizando dados secundários do Sistema HiperDia disponíveis no DATASUS. As variáveis utilizadas foram as já existentes no sistema como sexo, faixa etária, ano, medicamentos disponibilizados e fatores de risco como tabagismo, sedentarismo e sobrepeso. A população investigada (hipertensos) aponta um predomínio de mulheres e ocorrem na faixa etária de 40 anos ou mais. Os anos em que ocorreram mais registros de casos de hipertensão foram 2005 e 2006. Com relação aos medicamentos mais utilizados temos o captopril e a Hidroclorotiazida, sendo esse, o menos disponibilizado e mais utilizado pelos usuários. Quanto aos fatores de risco, verificou-se que a frequência de sedentarismo é maior do que o sobrepeso e o tabagismo, tanto em Salvador-BA como Recife-PE. O controle da HAS é dependente da aderência ao tratamento e o profissional de saúde mais habilitado para tal tarefa é o farmacêutico. Aconselhando e monitorando o paciente quanto ao uso racional do medicamento proporcionando segurança do mesmo.


Palavras-chave


Hipertensão; Epidemiologia; HiperDia

Texto completo:

60-77

Referências


Borges HP, Cruz N do C, Moura EC. Associação entre hipertensão arterial e excesso de peso em adultos, Belém, Pará, 2005. Arq Bras Cardiol. 2008;91(2):110-8.

BRANDÃO, Andréa A.; MOTA, Marco Mota; MACHADO, Carlos Alberto. Livro Hipertensão - Departamento de Hipertensão Arterial da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Disponível em: http://departamentos.cardiol.br/dha/livro.asp. Acesso em: 15 nov. 2007.

BRANDÃO, A. P. et al.. Epidemiologia da Hipertensão. Rev Soc Cardiol Estado São Paulo. São Paulo, v. 13, n.1, p.7-19, jan/fev. 2003.

BRASIL. Ministério da Saúde. Hiperdia: Sistema de Cadastramento e Acompanhamentos de Hipertensos e Diabéticos. Disponível em: http://hiperdia.datasus.gov.br. Acesso em: 05 de setembro de 2016.

CASTRO, Natércia Gomes de, et al. Hiperdia: Conhecimento da Cobertura do Programa no Maranhão, São Luís: Cad. Pesq, v. 17, n. 2, maio/ago. 2010.

FINOTTI, V.; RIZZO, E.; FREITAS, G. K. Avaliação da qualidade de vida de indivíduos hipertensos submetidos ou não à assistência fisioterapêutica em unidades básicas de saúde no Município de Vila Velha – ES. Faculdade Novo Milênio. 2008

FLORES, L.M.; MENGUE, S.S. Uso de medicamentos por idosos em região do sul do Brasil. Rev. Saúde Pública, v.39, n.6, p.924-929, 2005.

JARDIM, Aline Danielle I.; LEAL, Angela M.O. Qualidade da informação sobre diabéticos e hipertensos registrada no Sistema Hiperdia em São Carlos-SP, 2002-2005. Physis Rev. Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p. 405-417, 2009.

LESSA, Inês et al. Hipertensão arterial na população adulta de Salvador (BA) Brasil. Arq.Bras. Cardiol., São Paulo, v.87, n.6, p.747-756, dez. 2006.

LIMA LM, SCHWARTZ E, MUNIZ RM, ZILLMER JGV, LUDTKE I. Perfil dos usuários do Hiperdia de três unidades básicas de saúde do sul do Brasil. Rev Gaúcha Enfermagem., Porto Alegre (RS) 2011 jun;32(2):323-9.

MARTINS, L.N; SOUZA, L.S; FERREIRA, C.S; SILVEIRA, R.M; FERREIRA, C. E.S; MOHAMUD, M.V; ALENCAR, C.V.C; CALMON, A.B.N.G.P. et. al. Prevalência dos fatores de risco cardiovascular em adultos admitidos na unidade de dor torácica em Vassouras, RJ. Revista Brasileira de Cardiologia, Rio de Janeiro, v. 24 nº 5 pág. 299-307 Outubro 2011

MACHADO, M. et. al. Integralidade, formação de saúde, educação em saúde e as propostas do SUS - uma revisão conceitual. Ciência e Saúde Coletiva, v.12, n.2, p.335-342, 2007.

NASCIMENTO, S. J.; PEREIRA, S. N. A.; SARDINHA, L. A. Perfil epidemiológico em mulheres portadoras de hipertensão arterial e diabetes mellitus atendidas pela estratégia saúde da família de uma comunidade em São Luís – MA. Revista Pesquisa e Saúde, Maringá, PR, v. 11, n. 2, p. 14-19, 2010.

OIGMAN, W. Bases hemodinâmicas da hipertensão arterial. Arquivos Brasileiros de Cardiologia, v.49, 303-308, 1987.

ORSOLIN, Cássia et. al. Cuidando do ser humano hipertenso e protegendo sua função renal. Rev. Bras. Enferm. [online], v.58, n.3,p, 316-319, 2005. Disponível em: www.scielo.br/pdf/reben/v58n3/a12v58n3.pdf.

PORTO L.K, CADETE L.V. et al. Perfil epidemiológico de idosos hipertensos e/ou diabéticos de unidades da Estratégia de Saúde da Família/ESF, do munícipio de Governador Valadares-MG. Rev. Científica FACS - VOL. 13 - Nº 14 - MAIO – 2011.

REZENDE, F.A.C; PAEZ, L.E.F.L.R; LANES, R.C.R; CARVALHO, F.V; JUNQUEIRA, A.C.V; SALES, I.B; CARVALHO, C.R. et. al. Índice de massa corporal e circunferência abdominal: Associação com fatores de risco cardiovascular. Arquivo Brasileiro de Cardiologia, MG, v. 87 pág. 728-734, 2006.

SOUZA, L.J; GICOVATE, C.N; CHALITA, F.E.B; REIS, A.F.F; BASTOS, D.A; SOUTO, J.T.D.F; SOUZA, T.F; CORTES, V.A. et. al. Prevalência de Obesidade e Fatores de Risco Cardiovascular em Campos, Rio de Janeiro. Arquivo Brasileiro de Endocrinologia Metabólica, Rio de Janeiro, v. 47 n° 6 pág. 669-676, Dezembro 2003.

SBC - Sociedade Brasileira de Cardiologia ISSN-0066-782X Volume 107, Nº 3, Supl. 3, Setembro 2016.

SBH – Sociedade Brasileira de Hipertensão. Diretrizes Brasileiras de Hipertensão VI. Revista Hipertensão, 13(1); 2010

WILLIAMS, B. The year in hypertension. JACC., v.55, n.1, p.66–73, 2010.

ZAITUNE, M. P. A.; BARROS, M. B. A.; CÉSAR, C. L. G.; CARANDINA, L.; GOLDBAUM, M. Hipertensão arterial em idosos: prevalência, fatores associados e práticas de controle no Município de Campinas, São Paulo, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 22, n. 2, p. 285-294, fev., 2006.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Faculdade de Tecnologia e Ciências, FTC.