ESTUDO DA QUALIDADE DA ÁGUA DO RIO JOANES PARA VERIFICAR A PRESENÇA DE SUBSTÂNCIAS ENDÓCRINAS: DESAFIOS PARA O ABASTECIMENTO DE ÁGUA DA REGIÃO.

Rebeca Santos Fagundes, FÁBIO MACÊDO NUNES

Resumo


O rio Joanes é um manancial de grande importância para a comunidade. Devido à existência de conflitos ambientais, observa-se uma diminuição da qualidade em suas águas, contribuindo assim, com a presença de contaminantes conhecidos como substâncias endócrinas. As substâncias endócrinas ou desreguladores endócrinos são micropoluentes presentes em esgoto sanitário, que podem interferir no sistema endócrino, produzindo uma série de efeitos colaterais. Dessa forma, com a contaminação dos rios por esgoto sanitário, essas substâncias são disponibilizadas na água. O INEMA realizou uma campanha de monitoramento do rio Joanes e constatou que existe uma grande contaminação por esgoto doméstico que é a principal fonte de origem dos desreguladores endócrinos. Durante a realização da pesquisa, diversas dificuldades e limitações foram encontradas, dentre elas a dificuldade de encontrar um laboratório no estado da Bahia que fizesse a analise dessas substâncias dado ao fato da não regulamentação das mesmas na legislação para tratamento de água. Os perturbadores endócrinos são uma séria ameaça à saúde da população, muito provavelmente os mesmos estão ligados há uma série de doenças desenvolvidas pela população, sem o devido conhecimento de sua ação, pela maioria da comunidade médica. Então, é necessário que a população saiba dos riscos que essas substâncias podem causar a saúde dos seres humanos. Revisando legislação responsável pelo padrão de potabilidade, informando os perigos que esses contaminantes podem causar e para que as concessionárias de abastecimento da região se enquadrem na lei e com isso, melhorar a qualidade de vida da população.


Texto completo:

84-94

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Faculdade de tecnologia e Ciências, FTC.