ASPECTOS OBSERVACIONAIS DAS SALAS DE VACINA DE TRÊS MUNICÍPIOS DO INTERIOR DA BAHIA

Nágila Mendes Rios, Bruna Rafaela Carneiro, Robinson Moresca de Andrade

Resumo


Trata-se de uma pesquisa de campo de caráter observacional, que foi realizada em três municípios do interior do estado da Bahia, com o objetivo de avaliar os aspectos organizacionais das salas de vacina destes municípios, aspectos estes que envolvem desde a parte gerencial, estrutura física, acondicionamento de materiais e vacinas e disposição dos resíduos gerados pela vacinação. A técnica utilizada pela equipe para preparo e aplicação das vacinas também foi observado, bem como a presença ou ausência das devidas orientações acerca do imunobiológico a ser administrado e da importância do cumprimento do calendário vacinal. Foirealizada a avaliação de um total de dez salas de vacina, situadas em Unidades de Saúde da rede pública, tendo como base um formulário elaborado conforme as recomendações da ANVISA e Ministério da Saúde. Após a realização da coleta dos dados, foi realizada discussão dos mesmos, confrontando a situação encontrada nas Salas de vacina com as normas presentes nos Manuais disponibilizados pelo Governo Federal e Secretaria de Saúde da Bahia, bem como as presentes na literatura. Em sua maioria, a situação encontrada nas Salas de vacina foi bastante discrepante em relação às condições ideais de organização e funcionamento das mesmas, tornando nítida a necessidade de atenção aos postos de vacinação distribuídos por todo o Estado.

 Palavras-Chave: Salas de Vacina. Imunização. Imunobiológico.

 


Palavras-chave


Salas de Vacina. Imunização. Imunobiológico

Texto completo:

63-70

Referências


BRASIL, Agência Nacional e Vigilância Sanitária. Manual de gerenciamento de resíduos de serviços de saúde. Brasília: 2006. Disponível em: ; Acesso em: 11/04/2015.

ARANDA, Clelia Maria Sarmento de Souza; MORAES, José Cássio de. Rede de Frio para a conservação de vacinas em unidades públicas do município de São Paulo: conhecimento e prática. Rev. Brasileira de Epidemiologia,v. 9, n.2, p. 172-185.2006. Disponível em: . Acesso em:04/03/2015.

BAHIA, Secretaria da Saúde – SESAB.Manual de procedimento para vacinação.Salvador:2011.Disponível em: . Acesso em:03/02/2015 .

BRASIL, Ministério da Saúde. Fundação Nacional de Saúde – FUNASA. Manual de Procedimentos para vacinação.4ed – Brasília: 2001.Disponível em: . Acesso em:04/03/2015.

BRASIL, Ministério da Saúde. Manual de Normas e Procedimentos para vacinação.1ª ed. Brasília: 2014.Disponível em: . Acesso em:04/03/2015.

BRASIL, Ministério da Saúde. Manual de Rede de Frio do Programa Nacional de Imunizações. 4ª ed. Brasília:2013.Disponível em: . Acesso em: 04/03/2015.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e Técnicas de Pesquisa Social.6ª ed.São Paulo: Atlas. 2008.

MORESI, Eduardo. Metodologia da Pesquisa. Manual da Universidade Católica de Brasília. Brasília: 2003.

OLIVEIRA, Valéria Conceição de; et al. Supervisão de Enfermagem em sala de vacina: apercepção do Enfermeiro. Rev Texto Contexto – Enfermagem,v. 22, n.4, p. 1015 – 1021. 2013. Disponível em: . Acesso em: 04/03/2015.

OLIVEIRA, Valéria Conceição de; et al. Prática da Enfermagem na conservação das vacinas.Rev Acta Paul Enfermagem, v. 22, p. 814-818. 2009. Disponível em: . Acesso em: 04/03/2015.

PEREIRA, Maria Aparecida Diniz; BARBOSA, Sandra R. de Souza. O cuidar de Enfermagem na Imunização: os mitos e a verdade. Rev. Meio Ambiente e Saúde, v. 2, p. 76 – 88. 2007. Disponível em: Acesso em: 13/04/2015.

SANTOS, Paula Raquel dos; et al. Enfermagem e atenção à Saúde do Trabalhador: a experiência da ação de imunização na FioCruz/Manguinhos. Rev. Ciência e Saúde Coletiva, v. 16, n.2, p. 553 – 565. 2010. Disponível em: . Acesso em:04/03/2015.

SANTOS, Leiliane Bezerra;et al. Percepção das mães quanto à importância da imunização infantil. Rev Rene, v. 12, p. 621 – 626. 2011. Disponível em: . Acesso em: 04/03/2015.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Faculdade de tecnologia e Ciências, FTC.