AVALIAÇÃO DA QUALIDADE DE DROGAS VEGETAIS INDICADOS PELO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS)

Luana Rafaela Ferraz da Silva, Poema Damasceno Cordier, Regineide Xavier Santos, Arabella Varjão Damaceno Vita, Amanda de Moraes Maia

Resumo


A fitoterapia é uma prática muito antiga e cresce a cada dia.Os povos mais antigos utilizavam plantas para alimentação e cura de diversas patologias, sabendo distinguir os benefícios e malefícios das mesmas, ou seja, é um processo que participa da evolução das espécies.Acredita-se que os fitoterápicos, por serem naturais, possuem uma maior seguridade no uso.Há uma preocupação pela alta demanda da população e consumo dessa terapia.Deve ser feito, experimentos e testes de controle microbiológico.Já que, pode haver contaminação, por insetos, partes da mesma planta, água, areia, partes de outra planta, terra, dentre outros.Questionou-se, portanto, como avaliar a qualidade de drogas vegetais indicados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).É de extrema importância que se conheça a ação terapêutica do fitoterápico para que seja utilizado com seguridade.O estudo objetivou avaliar a qualidade das drogas vegetais indicados pelo Sistema único de Saúde (SUS).A metodologia utilizada para elaboração deste estudo, em virtude dos objetivos propostos foi pesquisa experimental, realizada no laboratório da FTC/Itabuna.O estudo demonstrou que as informações contidas nas embalagens são insuficientes de acordo com o preconizado na RDC nº 10, de 9 de março de 2010.As impurezas ultrapassaram o limite estipulado pela Farmacopeia Brasileira e houve presença de microorganismos nas plantas estudada.

Palavras-chave


Fitoterápicos;Controle microbiológico;Ação terapêutica.

Texto completo:

216-220

Referências


AQUINO, R; DE FEO, V.; SIMONE, F.; PIZZA, C.; CIRINO, G. Plant metabolites, new compounds and anti inflammatory activity of Uncaria tomentosa. J Nat Prod; n.54, p. 453- 459, 1991.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução de Diretoria Colegiada (RDC) n. 10, de 09 de março de 2010. Dispõe sobre a notificação de drogas vegetais junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, de 10 de mar. 2010b.

BRASIL. Ministério da Saúde. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Lista de medicamentos fitoterápicos de registro simplificado e a lista de produtos tradicionais fitoterápicos de registro simplificado. Diário Oficial da União, Brasília, DF, n. 02 de 13 de Maio de 2014.

BRASIL, Farmacopéia Brasileira. 5º ed., v.2. Brasília, DF. 2010a. Disponível em: >>http://www.anvisa.gov.br/hotsite/cd_farmacopeira/index.htm

EROWELE, G. I.; KALEJAIYE, A. O. Pharmacology and therapeutic uses of cat’s claw. Am J Health Syst Pharm; v.66, n.11, p.5-992, 2009.

FREITAS, T.P. Avaliação dos efeitos de MikaniaglomerataSprengel e Mikanialaevigata Schultz Bip.ex Baker (Asteraceae) no processo inflamatório induzido pela exposição aguda ao carvão mineral. 2006. 48p. Dissertação (Pós-Graduação em Ciências Ambientais) - Universidade do Extremo Sul Catarinense, Criciúma.

FURLANETO, L.; MARINS, V.D.; VENDO, R. Qualidade microbiológica de drogas vegetais comercializadas nas ruas da cidade de Londrina/PR e seus infusos. Saúde Revista, v.5, n.10, p.49-52, 2003.

GIL, A.C. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2008.

MARTINEZ, M.B., TADEI, C.R. In: Microbiologia, TRABULSI, L.R., ALTERTHUM, F.4ª Ed, São Paulo: Atheneu, 718 p., 2005.

NICOLETTI, M.A.; OLIVEIRA-JÚNIOR, M.A.; BERTASSO, C.C.; CAPOROSSI, P.Y.; TAVARES, A.P.L. Principais interações no uso de medicamentos fitoterápicos. Infarma, v.19, n.1, p.32-50, 2007.

PEREIRA, D.P.S; FRANCISCO, O. O uso da cáscara sagrada: riscos e benefícios. Departamento de Ciências Biológicas – Faculdades Integradas de Ourinhos /FIO/FEMM,2008.

SANTOS JUNIOR, J.C.M. Melanose coli – causa efeitos e significados mórbidos. Revista Bras Coloproct. v.24, p4, n8-375, 2004.

TABACH, R.; CARLINI, E.; MOURA, Y.G. Um novo extrato de Maytenusilicifolia Mart. Ex Reiss. (Toxicologia clínica – Fase I) Avaliação em seres humanos. Revista Racine, v.71,p.38-42, 2002.

WILLIAMS, J.E. Review of antiviral and immunomodulating properties of plants of the Peruvian rainforest with a particular emphasis on Una de Gato and Sangre de Grado. Altern Med Revista; v.6, n.6, p.79-567, 2001.

ZARONI, M.; PONTAROLO, R.; ABRÃO, W. S. M; FÁVERO, M.L.D; CORREA JÚNIOR, C.; STREMEL, D.P. Qualidade microbiológica das plantas medicinais produzidas no Estado do Paraná. Revista Brasileira de Farmacognosia, São Paulo, v. 14, n. 1, 2004.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Faculdade de tecnologia e Ciências, FTC.