FUNGOS ASSOCIADOS A FLORES DE Byrsonima sericea DC PODEM SER OBSERVADOS EM NINHOS DE ABELHAS COLETORAS DE ÓLEO?

Victor Oliveira Pinto, Maise Silva

Resumo


Entre as diversas famílias botânicas cujas flores produzem óleos florais, a família Malpighiaceae pode ser destacada com 68 gêneros e mais de 1200 espécies descritas; distribuídas especialmente na América do Sul. Dentre as plantas com distribuição Neotropical, a família Malpighiaceae é a única cujas espécies apresentam flores com glândulas funcionais de óleo. Abelhas da tribo Centridini são conhecidas por visitar suas flores para coletar pólen e óleo floral. Abelhas da tribo Centridini são reconhecidas como as maiores coletoras de óleos das Américas, estando diretamente relacionada com as espécies da família Malpighiaceae. A função do lipídio floral para as abelhas coletoras de óleo ainda tem sido pouco investigada, tornando necessário estudos que expliquem a relação funcional da utilização deste lipídio floral para a biologia reprodutiva deste grupo particular de abelhas. O presente trabalho teve como objetivo analisar a riqueza de fungos em flores de Byrsonima sericeae ninhos de abelhas da tribo Centridini. Para o cultivo e isolamento dos fungos presentes nos substratos foram utilizadas técnicas de diluição seriada e semeadura por espalhamento em superfície, utilizando o meio Agar Sabouroud. Foi observado que todas as morfoespécies de fungos isoladas de flores de B. sericea estiveram presentes nas amostras de ninhos. Corroborando a hipótese de que abelhas Centridini transportam para o ninho, misturado a massa polínica, esporos de fungos presentes nas flores visitadas.

Palavras-chave


Centridini, Fungos, Malphigiaceae

Texto completo:

256-259

Referências


ALVES-DOS-SANTOS, I.; MACHADO, I. C. & GAGLIANONE, M. C. História natural das abelhas coletoras de óleos. Oecol. Bras. 11(4) 544-557, 2007.

BUCHMANN, S.L. 1987. The ecology of oil flowers and their bees. Annual Review of Ecology and Systematics 18:343-369.

BUCIO VILLALOBOS, C. M.; O. A. MARTÍNEZ-JAIME.; J. J. TORRES-MORALES. Hongosasociados al polenrecolectado por lasabejas. Memorias del IX Congreso Nacional de Ciencia de lós Alimentos. Guanajuato-Gto. p. 301-306. 2010.

GAGLIANONE, M. C.Importância de Centridini(Apidae) na polinização de plantas de interesse agrícola: o maracujá-doce (Passiflora alataCurtis).Oecol. Aust., 14(1): 152-164, 2010

GONZÁLEZ, G.; HINOJO, M.J.; MATEO, R.; MEDINA, A.; JIMÉNEZ, M. 2005. Occurrence of mycotoxin producing fungi in bee pollen. Int. Journ. Food Microbiology, aceitoem 2005.

MICHENER, C.D.2000. The bees of the word. Johns Hopkins Univ. Press, Baltimore & London. 913pp.

MOURE, J.S. & SCHLINDWEIN, C. 2002. Uma nova espécie de Euglossa

(Euglossella) Moure do Nordeste do Brasil (Hymenoptera: Apidae). Rev.

Bras. Zool. 19(2):585-588.

RAMALHO, M.; SILVA, M. Flora oleífera e sua guilda de abelhas em uma comunidade de restinga tropical. Sitientibus Série Ciências Biológicas. v. 2, n. ½, p. 34-43, 2002.

ROIG-ALSINA, A. & MICHENER, C.D. 1993. Studies of the phylogeny and classification of long-tongued bees (Hymenoptera: Apoisea). Universityof Kansas Science Bulletin, 55:123-173

SILVA, N.; JUNQUEIRA, V.C.A.; SILVEIRA, N.F. A. Manual de Métodos de Análise Microbiológica de Alimentos, 2º edição. São Paulo: Livraria Varela, revista e atualizada, 2001.

Silveira, F. A., G. A. R. Melo & E. A. B. Almeida (2002). Abelhas Brasileiras: Sistemática e Identificação. Belo Horizonte: F. A. Silveira 253 pp. [89] (list, geographic range).

SIMPSON, B. B. & NEFF, J. L. 1981. Floral rewards: alternatives to pollen and nectar. Annalsofthe Missouri Botanical Garden 68: 301-322.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.

Faculdade de tecnologia e Ciências, FTC.